Sem motéis na cidade, moradores do interior do Ceará praticam sexo em locais públicos

0
162

A cidade de Itatira, a 216 quilômetros de Fortaleza, tem mais de 20 mil habitantes, mesmo assim não existe um único motel no município. Por esse motivo, tornou-se comum ver casais fazendo sexo em vias públicas, açudes e até à beira do reservatório de água que abastece a região. A cidade possui pousadas, mas algumas se recusam a receber casais que não vão passar a noite. Outro problema é que as poucas que aceitam ficam no centro da cidade. “Como a cidade é pequena, as pessoas comentam. Então, muitos preferem o mato para evitar fofoca”, relatou uma fonte do município que não quis se identificar ao jornal cearense O Povo.

O morador comenta que fazer sexo em local público pode ser perigoso, ele cita a questão de escorpiões, cobras e insetos. Mas o problema maior mesmo tem sido o local perto do curral, onde ficam os bois. Muitas pessoas quase foram feridas pelos chifres do animal. Uma moradora de 40 anos (que não quis se identificar) afirma que mudou a rotina e evita sair à noite. “Às vezes, a gente vai andando e tem carros parados, casal de moto. A gente tem é medo. É na lagoa, atrás do cemitério. Só o que tem é camisinha. No açude também”, lamenta.

O motel mais próximo de Itatira fica no município de Canindé, a aproximadamente 80km da cidade. Praticar ato obsceno em lugares públicos é crime, com pena prevista de 3 meses a um ano, porém não gera prisão em flagrante. Os envolvidos são levados à delegacia e é lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), onde os contraventores se comprometem a comparecer a um ato judicial perante um juizado especial.

 

Com Diário de Pernambuco

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here