PT, PCdoB e PSOL pressionam Supremo por Lula

0
15

Deputados do PT, do PCdoB e do PSOL, mais Paulinho da Força, do Solidariedade, irão hoje ao Supremo Tribunal Federal pressionar principalmente a presidente Cármen Lúcia para evitar a prisão o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva após a análise dos embargos declaratórios no TRF-4.

A caravana vai ao Supremo horas depois do encontro de Cármen Lúcia com o advogado de Lula José Paulo Sepulveda Pertence, que já presidiu à Corte e foi o padrinho de sua indicação para ocupar uma vaga de ministro, no governo justamente de Lula.

Não é o primeiro grupo de parlamentares a fazer pressão, porque deputadas e senadoras do PT e de partidos alinhados também já foram ao gabinete da presidente, aliás, sem hora marcada e exigindo que fossem recebidas.

Cármen Lúcia avisou desde o início que não poria na pauta do plenário a revisão da prisão após condenação em segunda instância, alegando que essa questão já passou por três votações recentes e um novo julgamento, por causa de um único réu, seria “apequenar o STF”. Ela cumpriu a palavra, não incluindo o tema na pauta de abril.

Ela é alvo de fortes pressões em sentido contrário, tanto de aliados de Lula, tanto de milhares de e-mails e telefonemas, na maioria defendendo que o STF mantenha a prisão segunda instância. Se nenhum ministro puser em mesa a questão em abril, Lula já poderá estar preso em maio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here