Uma das investigações que tem o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) como alvo no âmbito da Lava Jato deve ser arquivada no Supremo Tribunal Federal, informa a Folha.

Trata-se do inquérito que foi aberto com base na delação de Carlos Alexandre de Souza Rocha, o Ceará, que fazia entregas de dinheiro para o doleiro Alberto Youssef. A investigação apura declarações de Ceará de que ouviu Youssef dizer que iria pagar R$ 2 milhões para Renan impedir a CPI da Petrobras.

Em petição ao Supremo, a Polícia Federal afirmou, em setembro, após um ano e meio de investigações: “Em que pese nestes autos já se terem realizado as mais diversas diligências, estas ainda não foram suficientes ao apontamento de suficientes indícios de autoria e materialidade do delito investigado”.

Da redação com a FOLHA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here