Os estudantes que pretendiam exibir o filme O Jardim das Aflições na UFBA (Universidade Federal da Bahia)  nesta segunda-feira tiveram dois adversários. O primeiro foi a reitoria. O outro, um grupo de militantes de esquerda.

Agendado com antecedência para uma sala da universidade, o evento acabou sendo impedido pela própria administração da UFBA. Segundos os organizadores, a instituição alegou motivos de segurança para cancelar a exibição do filme sobre o filósofo Olavo de Carvalho. Os organizadores ainda tentaram uma segunda sala, mas também foram impedidos pelo responsável pelo prédio.

O grupo decidiu, então, projetar as imagens do filme em uma parede externa da biblioteca, num local aberto. Lá, o problema foi outro: militantes do PCO organizaram um protesto e, com um carro de som mais potente do que o sistema de áudio usado para o filme, prejudicaram a exibição da obra. “Fora, fascistas”, gritavam.

Parte da audiência de O Jardim das Aflições passou a contestá-los. Houve palavras de ordem dos dois lados. Pérsio Menezes, do grupo Direita Bahia, estava filmando a cena e afirma ter levado um soco de um militante de esquerda que deixou seu nariz sangrando.

Procurada pela Gazeta do Povo, a UFBA  não comentou o incidente. Apenas informou, por meio da asssessoria de comunicação, que o espaço para a exibição do filme não havia sido reservado oficialmente.

Com Gazeta do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here